Quartzo Amargo

Às vezes me flagro pensando em você,

Naquelas horas imutáveis de implosão da mente,

Em que gostas de sangue escorrem dos iludidos melancólicos

Ao ferirem seus pulsos com o quartzo amargo

Subitamente, vem à tona o rancor misturado ao orgulho

Que (em vão) luta contra esta hora eterna.

Uma luta em que os anjos com a espada da emoção

Nada fazem por não saberem o que está certo:

Se é a doce e preciosa ilusão trazida pelos melancólicos

Ou o rancor e o orgulho criados pela razão…

 

Sonho profundo e rútilo dos mares inquietantes

Porque chorar por um amor ludibriante?

Não sabes se ela pensa em você…

– Não te rias de mim, meu sonho lindo! –

Por ti meu orgulho matei pra em você morrer.

Por ti nos sonhos morrerei sorrindo!

 

Poema: Lincoln Moreira

 Pintura: Tetsuya Ishida

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: